dezembro 11, 2012

Mariazinha





Mariazinha escondida atrás da jabuticabeira,
Leva sonhos dentro do coração.
Escondida de todo mundo por medo de lhe roubarem,
Seus sonhos são seus bens mais preciosos.

Mariazinha danada que só,
Apega-se e com jeito nas pessoas de coração mole.
Ela consegue ver nos olhos o que o povo sente.
As vezes acha até que lê pensamento,
Quer ser adivinha.

Mariazinha,
Flor de menina.
Prefere ser feita dos sonhos das nuvens,
Do que de carne e osso.
Acha que esses pesam e não deixa voar.
Pesa na Terra, pesa na alma.

Deixa os sonhos escondidos nos galhos da jabuticabeira,
Entre as flores e frutas pretas,
 Que são tão doces como ela,
Que é um doce de menina.


G. C. Pezzatto

dezembro 10, 2012

Garota dos olhos de ressaca 2013



No início do ano gosto de trocar o papel de parede do blog, sempre uso o tema de pin up, dessa vez achei interessante ter uma personalizada, se alguém quiser desenhar alguma coisa com o tema de garota dos olhos de ressaca para colocar de papel de parede do blog é só mandar para o meu email o desenho:

geovana_pezzatto@hotmail.com

Olhos Caramelos





E lá no fundo dos olhos caramelos,
Estrelas brilham.
Reluz ardentemente o sentimento,
Que nasce clandestinamente dentro do peito,
Dentro da alma.

E a íris tão bela,
Tão escura.
Esconde o amor,
Permitindo transparecer o medo,
O receio.

Ao dilatar,
Vou saber,
Que esta a amar.
Porque no fundo,
De seus belos olhos,
Enxergo um pedaço de sua alma,
De sua carência,
E aceitação de uma leve afeição.

E a íris,
Sua íris.
Jamais foi tão linda,
Como esta agora.

 G. C. Pezzatto
29/11/11

novembro 29, 2012

Entre poças d'água e tropeços - 1



“Então é natal...”

“Hoje é um novo dia...”

Muitas pessoas me dizem que ao ouvir essas músicas pensam “mas já?” sim meus caros, dezembro já chegou, fim de ano e todos começam a refletir o que fizeram de bom esse ano.
Grandes passos, pequenos, saltos, pulos ou em passos de formiga. Para alguns um bom ano, para outros nem tanto.
Para mim nem faz tanta diferença ver o que se passou, pois tudo é aprendizado, se deu certo, se não deu...
Levarei 2012 na memória e no coração como um ano muito especial último ano de faculdade, lancei um livro e conheci novos amigos entre outras coisas importantes em minha vida que hoje eu sei vieram para me fortalecer e me preparar para o que vier ano que vem.
Enfim, tantas lembranças...Vou tentar montar uma retrospectiva.

1º lugar: Os estágios

Último ano do curso de enfermagem passamos por vários estágios deixaram várias histórias e aprendizados. Não posso contar todas as histórias pois levaria muito tempo para isso, vou apenas citar os estágios nos quais eu passei.
Os hospitalares são:
Clínica Médica (internação)
Pronto Socorro
Centro Cirúrgico
Maternidade
Pediatria
Os de saúde pública:
UBS
CAPS
Saúde do escolar
ONG

No estágio de Saúde do Escolar fizemos uma intervenção emocionante com as crianças, um encerramento tanto para elas quanto para nós. Montamos um teatro interativo com o titulo de Carinhos Quentes, devo dizer que me emocionei todas as vezes que apresentamos e o mais importante foi perceber que as crianças captaram a mensagem.




2ºlugar: MEIA VIDA, VIDA INTEIRA

Meu grande sonho realizado de lançar um livro, nunca esperei demais dele, muitas vezes parecia apenas algo distante.
E o melhor de tudo é o fato de tudo ter sido simples provando que quando é para acontecer não há nada que impeça.
Dois lançamentos maravilhosos e muitos carinhos e elogios recebidos de quem comprou o livro.
Sou grata a todos!
E mais uma vez eu digo, que esse livro não é sobre mim e nem pertence mais a minha pessoa, as poesias são os únicos legados que deixarei e a partir do momento em que escrevo já não são minhas e sim do mundo...





3º lugar e muito importante: Novos/Velhos amigos

Tanto nos estágios quanto dentro e fora de Jundiaí, fiz novos amigos muitos já pareciam velhos, como se fosse apenas um reencontro de mentes e corações.
A amizade dura o tempo necessário para ambos, porém não dá para esquecer a pessoa para sempre, pode ser por um tempo, no fundo sempre estará em algum canto de seu coração. E qual não é a felicidade de se pegar lembrando-se de momentos tão bons e preciosos que tempo nenhum pode tirar de você.
Amo todos vocês!
Essa é a primeira parte da minha retrospectiva. Singela e ligeira, tão efêmera quanto esse ano que se passou.
Alguns tropeços dentro dessa poças d’água em que pulei mas nada de ruim se compara ao prazer de pular e se molhar. É o que dizem por aí...Alguns andam na chuva outro sentem a chuva.









Não tem a foto de todos mas amo vocês e mesmo que não coloque não significa uma amizade menos valiosa.

Geovana Cezare Pezzatto

outubro 27, 2012

Educação, Crianças e Poesias

Isso de ser exatamente quem se é ainda vai nos levar além                                                            Paulo Leminsk
Educação,Motivação,E inspiração.
No dia do lançamento do meu livro uma professora me contou sobre a sala de aula dela, ela disse que leu um poema para a classe e as crianças perguntaram para ela se crianças também podiam escrever.Ela disse que sim e que conhecia uma garota que escrevia desde pequena e que tinha acabo de lançar um livro, no dia seguinte ela levou o meu livro para a sala de aula e leu algumas poesias, disse que as crianças adoraram e pediam para ver o livro, ela deixou passar pela sala. Nesse mesmo dia as crianças se sentiram tão motivadas que começaram a escrever poesias, disse-me que a classe inteira começou a escrever.Eu fiquei muito feliz em saber disso, na verdade honrada!Nunca imaginei que um dia alguém fosse ler as minhas poesias em uma escola e muito menos que crianças fossem gostar.O que falta mesmo é amor pelo que se faz achei maravilhoso ela motivar as crianças a escreverem e a lerem.Quis apenas compartilhar essa história por que quando menos se percebe você influência as pessoas direta ou indiretamente. É bom sentir que está a inspirar outros.
G. C. Pezzatto

Crianças gostam de fazer perguntas sobre tudo. Mas nem todas as respostas cabem num adulto.
                                                                                          Arnaldo Antunes 



outubro 20, 2012

Lançamento em Jundiaí


“Eu não vim até aqui pra desistir agora”


É assim que eu começo os meus agradecimentos.

No meio de tantos problemas e medos agarro-me nesse sonho. Na verdade não mais, pois o sonho passou a abraçar-me depois de tanta luta, finalmente a conquista.


Mais um lançamento do meu livro MEIA VIDA VIDA INTEIRA dessa vez na minha cidade natal Jundiaí - SP e com a grande honra de ser na Biblioteca Municipal Prof. Nelson Foot. 

Minhas poesias foram declamadas pelo poeta João Quito e pelo Márcio Martelli.

Para quem não soube a biblioteca passou por reformas e está em um novo prédio no complexo Argos mesmo. E o primeiro lançamento da nova biblioteca foi o meu! A grande honra que levarei no peito, sem querer eu fiz parte da história de lá, outra grande honra é ter autografado um livro para a biblioteca que esta lá agora na estante pronto para quem quiser ler.

Agradeço a presença dos que foram, que deixaram coisas mais importantes para estar lá comigo e que fizeram parte dessa grande história. 

Obrigada por fazerem parte desse sonho









Para quem quiser comprar meu livro, é só entrar em contato comigo, pode ser pelo facebook o blog ou quem tiver o meu número.

Obrigada
G. C. Pezzatto




setembro 28, 2012

Matrioska




- Tive um sonho estranho ontem.
- Verdade? Sonhou com o que?
- Sabe quando você tem um sonho dentro de outro sonho? Foi um desse tipo.
- Meio bizarro isso não?
-É sim, mas até que fui legal, eu acho... Quer dizer o sonho não sai da minha cabeça.
- Ah é?
- É... Sonhei que estava em uma festa lá do bairro, estava todo mundo e eu fui uma das pessoas que organizaram o barracão. E no final da festa todo mundo saiu do barracão pra conversar só ficou eu e a Marina lá, você se lembra da Marina né?
- Aquela falsa santa por quem...
- Ela mesma! Não precisa falar nada! Enfim... eu estava limpando tudo enquanto ela se aproximava, vinha com aquela  cara de dó que costuma fazer só para os caras terem pena dela, sabe.  E de repente ela começou a me pedir desculpa por tudo que ela havia feito, por todo o problema que causou entre eu e o Gui, e o pior é que ela parecia se sentir culpada mesmo. Eu aceitei o pedido de desculpas dela como se aquilo fosse uma coisa tão simples, era como se ela tivesse apenas quebrado um vaso lindo que havia acabado de comprar... Foi mais ou menos isso que senti no sonho.
- Nossa! Isso só prova que foi sonho mesmo, duvido que na vida real você fosse tão boazinha assim, aceitaria tudo fácil... Qual é! Ele te traiu com ela! Não tem como aceitar isso tão fácil!
- Sei lá... eu conversei com o Gui, e mesmo sentindo um pouco de dor eu o perdoei, acho que é melhor assim, do que ficar com aquela culpa e remorso dentro de mim e outra eu não voltei a ser amiga dele, só perdoei...Voltando ao sonho!
Ela estava quase falando sobre o dia do carro, lembra que eu te contei desse dia?
- Lembro foi o dia que todo mundo descobriu, impossível esquecer como você ficou depois...
- Ta bom! Voltando ao assunto, eu disse a ela que sabia de tudo e que havia visto os dois no carro e que estava tudo bem. Nessa hora não sei o porquê, talvez porque é simplesmente um sonho e coisas estranhas acontecem em sonhos, eu liguei para o Gui... ele estava tocando com a banda, fazendo um show eu contei a ele o que tinha acabado de acontecer.
- E o que ele disse?
-Que era para eu ignorar a Marina, deixar ela pra lá que nem ele queria nada com ela. E de repente ela que estava na minha frente foi sumindo como fumaça e foi aí que me dei conta de que era um sonho, porém eu continuei no telefone com o Gui o que foi estranho e ele falava manso comigo, parecia que não queria desligar a ligação só queria enrolar e enrolar começou a falar que eu deixei um “laçinho” com ele...
- Um “laçinho”? Que isso?
- Aqueles laços de amarrar o cabelo.
-Você chama de “laçinho”? Meio infantil isso.
- E do que você chama? Quer saber, esquece isso! Deixa-me terminar de contar o sonho! Parei na ligação né?
Eu não me lembrava de ter deixado um laçinho com ele e nem estava preocupada com isso, quando eu estava prestes a desligar o telefone tudo a minha volta se evaporou também, dessa vez eu estava na rua de casa e o Gui na minha frente, era de noite, uma noite fria e sem estrelas, só o breu do céu e as luzes amarelas dos postes velhos. . Esses sonhos são tão engraçados, porque eu não estava na casa onde moro estava na casa onde morava quando criança...Eu nem conhecia o Gui...E lá estava ele com um laçinho na mão, já estava desgastado e quase arrebentando e um dos lados do ferro que prende o elástico. Eu realmente não queria saber dele ou daquela coisa velha na mão dele! A  única coisa que me importava era o meu celular, eu olhava e sabia que aquilo tudo era um sonho, mas via o celular vidrada esperando o Dan me ligar...
- Esperando o Dan te ligar? Querida com toda a certeza do mundo era um sonho!
-Pois é, e para esse sonho não preciso estar dormindo não é? O tempo todo sonho isso, o que é uma droga, é sempre eu que ligo para ele, é sempre eu que mando mensagens, é sempre eu que corro atrás... E você que saber se isso me importa? Que se dane! Eu acho que ele vale à pena, vale o risco, não ligo de correr atrás...
- Boa sorte então... e como é que termina o sonho?
- O Gui fica atrás de mim querendo que eu pegue o laçinho e eu andando pela rua com o celular na mão esperando o Dan me ligar. Por fim ele liga e aí eu percebi mais uma vez que eu estava em um sonho, o Gui foi sumindo como fumaça, e eu fiquei sozinha na rua como Dan no celular, eu sabia que era um sonho, mas eu não ligava para nada, me senti feliz comigo mesma, que se danasse  o Gui ou a merda daquele laçinho, por mim ele jogava fora... E foi isso.
- Interessante...
- Você achou mesmo? Eu e os meus relacionamentos frustrados, me atormentando até na hora em que deveria sonhar com relacionamentos ótimos  e tudo dando certo!
- Pra você ver que até os sonhos não são perfeitos...

G. C. Pezzatto

setembro 21, 2012

Vou casar de branco



Vou casar de vestido branco,
Numa capela em um bosque,
Onde tem um riachinho.
Não terá banda nem quarteto de cordas,
Os cantores, um bando de passarinhos.

Vou casar de branco,
E o noivo é um príncipe,
Vestido de azul da cor do céu,
Como em um sonho inesquecível!
Os bons ventos dançando com meu véu.

Vou casar de branco,
E serei feliz,
Com um marido amado.
Em um casamento escondido,
Como em um sonho apaixonado.

G. C. Pezzatto
12/09/12



"Sonhos banhados em romantismo, beijos banhados em idealismo e um coração mergulhado em suspiros"

setembro 09, 2012

A Lei do Amor




Alguns dias atrás, li em um livro de reflexões uma passagem sobre o amor. Na verdade eu abri aleatoriamente e caiu justo nesse texto “A Lei do Amor ”não esperava de maneira alguma esse texto e devo dizer que mexeu comigo.

Uma parte dizia assim:
“... É o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso realizado. No seu início, o homem não tem senão instintos; mais avançado e corrompido, só tem sensações; mais instruído e purificado, tem sentimentos; e o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo... ”

Quer dizer que apesar de falarmos que amamos, ainda não “sentimos” o que é o amor, para alguns ainda é um instinto, já para outros é uma sensação. Não posso dizer que não tenha alguém na Terra que não sinta verdadeiramente o amor, o que posso dizer é que a maioria não tem o sentimento, pois para este a pessoa precisa saber amar não uma, ou somente amigos e familiares, ela amará a todos, sem exceções.
E eu sei que ainda não cheguei ao ponto de amar a Humanidade inteira, sem exceções.

“... O homem não tem senão instintos e aquele, pois, em quem os instintos dominam, está mais próximo do ponto de partida do que do objetivo.”

E para avançar é preciso vencer esses instintos. Muitas vezes é aquela coisa do “Querer”:
“Eu quero ficar com Fulana”
“Eu quero que seja feliz”

“Os instintos são as germinação e os embriões dos sentimentos; eles carregam o progresso...”

O instinto de dizer “eu quero que você seja feliz” passa para um desejo profundo e quase puro do coração “Desejo que seja feliz”. Você deixa de querer.

“Existem indivíduos que dispensam tesouros do amor, dos quais seus corações transbordam, sobre animais, sobre plantas, e mesmo sobre objetos materiais: espécies de misantropos se queixando da Humanidade em geral, resistindo contra a tendência natural de sua alma que procura, ao seu redor, a afeição e simpatia, eles rebaixam a lei do amor ao estado de instinto.”

Às vezes esquecemos que amar é amar a todos, “o próximo”.
É uma tarefa longa e difícil, porém os otimistas sempre olham o mundo melhor do que ele é, sendo assim não é impossível. Um dia essa tarefa será cumprida.

Amai bastante, a fim de serdes amados. Essas sábias palavras são revolucionárias e seguem um caminho fixo, invariável”.

Dessa grande lição posso colocar um pedacinho em uma simples analogia de que o verdadeiro amor, o sentimento, é como uma bela borboleta, linda voando batendo suas delicadas asas, e mudando de cor conforme o abrir e fechar. Você a admirar, deseja que pouse em seu dedo, que ande em suas mãos, e mesmo desejando você sabe que é muito mais bela voando livremente, dançando com o vento e curtindo o seu pequeno tempo.

E para os que estão a amar alguém em especial:
Deixe livre a quem ama, sem querer que volte, sem querer que lhe ame de volta. Esse é o sentimento, o verdadeiro amor.

G. C. Pezzatto

 "...Aprender você sem te prender comigo
Difícil precisar quanto preciso..."

agosto 28, 2012

Bonito



Bonito,
É tão bonito.
Amor que nasce de repente,
Sem que se tenha pedido.

Bonito,
Tão lindo!
O toque guardado,
O beijo roubado.

Bonito,
É tão bonito.
Olhos assombrados,
Meu céu estrelado.

Bonito,
Tão bobo,
Menino bonito.

G. C. Pezzatto



"Inspiração querida,
Obrigada pela visita,
Sempre bem vinda!
Companheira de todas as horas, 

De todos os sonhos."